Forte Gragoatá

Localizado na Ponta do Gragoatá, com ampla visão da Baía de Guanabara, o atual Forte de Gragoatá é citado pelos historiadores como o 2º forte mais antigo da Guanabara. Seu traçado poligonal é irregular, por causa do terreno em que se assenta. Possui sólidas muralhas que se estendem sobre o lado do mar. Do lado da praia, era encravado numa formação rochosa. Em 1909, teve seus limites modificados, com a demolição dessa rocha. Com muros brancos e sólidos, as guaritas ficam no ponto mais elevado da rocha, como que penduradas sobre o mar. O acesso pelo portão em madeira de lei está localizado no trecho inicial da muralha perpendicular à praia e "acima da verga em arco pleno", onde se lê: ”À D. Pedro II, Imperador do Brasil”.

Reconstruído cerca de um século após sua inauguração, por ordem do Marquês do Lavradio, foi desativado em 1831, voltando a ser ampliado e rearmado em 1863, com participação importante na Revolta da Armada, impedindo o desembarque das forças rebeladas na enseada de Gragoatá. No alto do pontal da elevação do Gragoatá, que deu origem ao nome do Forte, um grupo de civis e militares tomou a iniciativa de cravar um mastro portando permanentemente a bandeira do Brasil, com troca periódica do Pavilhão Nacional, em uma solenidade de alta relevância na sociedade local. No Forte, encontra-se sediada a 2ª Circuscrição de Serviço Militar (2ª CSM). O monumento é tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Endereço: Praia de Gragoatá, s/nº – Centro – Niterói/ RJ – CEP 24210-350
Tel: (21) 2621-5336
Site: www.2csm.eb.mil.br
E-mail: 5s_2csm@yahoo.com.br

forte gragoata.jpg
forte-do-gragoata.jpg
gragoata.jpg